Tardes Cariocas

Os pés desclaços cortam o chão
Os dois amantes dão as mãos
E vêem ao longe o entardecer da Guanabara

Quer da vida o som do violão
Na lapa arcos e acordeão
Prostituindo o som dos bons malandros

Os pés entristecidos e unidos
As bocas e os sonhos, as famílias
A vida é uma canção além da morte
Uma emoção que não se posta em blog

E vive, vive, vive e morre
E quebra devagarinho junto ao píer
Aos olhos de uma Ipanema sideral
Aos sonhos de um amor tão imortal!

Para Lady e Selph

Anúncios

6 pensamentos sobre “Tardes Cariocas

  1. O Rio de Janeiro já é mais do que lindo, em suas palavras, ficou estupendo! Supimpa, eu diria… não sei pq, mas acho que eles tb vão amar esse poema!

    Beijones e bom findi!

  2. Sei das suas estoria por conta da Menina prodigio, e sei de sua fama para fazer poemas. Sinceramente não esperava que vc fosse fazer algo inspirado em nós.

    Grato. Mesmo.

    Uma pena que não curtimos mais o tempo pelo Rio, e que o sol não deu as caras.

    Valeu novamente.

    []´s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s