Sou Eu, Não Acreditas?

A Vênus de Urbino
1538
Óleo Sobre Tela, 119 x 165 cm
Galleria degli Uffizi, Florença

Ei, fecha os olhos, bem devagar
Estou aqui, me sente
Meu hálito no teu pescoço, sente
Não, não olha, sente
Estou contigo, só tu que não me vês
Sente, é minha mão roçando agora tua nuca
É minha barba levemente em tua nuca
Não, não te assustes, quero-te bem
É minha mão sobre teu ombro
É minha mão sobre teu colo
Assusta-te porque não me vês?
Porque só acreditas no que vês?
Estou aqui, é um milagre, e te quero
Sinta a minha mão sobre tua barriga
Não acredite nos teus olhos, sou eu quem digo
É minha boca a se aproximar da tua
Não tenhas medo
É minha boca a ter a tua
É minha língua querendo a tua
Tua saliva me inebria
É meu peito que tu sentes com a mão
Estou nu, agora sentes, fiques também
Eu já lhe disse não quero o mal
São meus dentes a arranhar teu pescoço
Eles de novo a mordiscar seus seios
É minha língua penetrando tuas carnes
É tua mão a apertar a minha nuca
São teus lábios a suspirar bem lentamente
São teus seios mais endurecidos
É tua carne cada vez mais aquecida
É minha língua, não te deixarei
É tua boca me implorando que te deixes
É tua boca: oh!
É minha boca: não pararei!
É tua carne a se aquecer mais uma vez
É tua boca a procurar bem forte a minha
É tua mão a procurar minha carne
É minha carne a explorar a tua
E explora, e explora, e explora
É tua boca: oh!
É minha boca: não pararei!
É tua carne agora mais aquecida e mais úmida
Já não agüentas mas não me pedes pra parar
É o suspiro, o suspiro, o suspiro
É minha boca, junto da tua: oh!
Abres os olhos, ainda não me vês.
Era um sonho, eu te enganei…

Anúncios

11 pensamentos sobre “Sou Eu, Não Acreditas?

  1. Ahn… como leitora fiel, e como pessoa que já leu e releu este poema algumas vezes, posso te dizer apenas uma coisa: acho que agora, definitivamente, seu blog será bloqueado aqui no meu trampo… 🙂

    Já disse que babei e rebabei nesse poema, né? Mais verdadeiro, intenso e cheio de romance e erotismo que qualquer outro que eu já tenha visto por aqui. O que uma garrafa de vinho não faz, hum??

    Paz e bem pra ti, Poeta… e um ótemo findi…

  2. Ana p.: É, então temos um problema seríssimo. Vou mecher meus pauzinhos aqui se eles bloquearem, hehe. E o vinho faz maravilhas, não é? Paz e bem pra ti tb…

    Teka: Acho que a maioria das mulheres queria ter um sonho desses, né? Brigado pela visita….

    JuJu: Señorita JuJu, que honra. Eu não fiz pensando em nada, simplesmente as palavras saíram. O poema é de 2003 e só agora eu publiquei. Tenho um monte de coisa velha aqui, e eu vou postando devarainho, quando dá. Beijo…
    P.S.: Só falo a idade quando vc inventar um nome pra mim. Não posso dar o braço a torcer agora, né? Mas pra não te deixar na mão, eu tenho menos de 30 e mais de 20. Falou…

    Mamy: Eu ensina a técnica pros meus monges punks e deixo els cuidarem da caravana. Tenho certeza de que não faltarão interessados (rs…)

    Weber: Cê não sabe como eu tava com vergonha de postar essa parada. Mas eu não achei machista. Eu até achei bem feminista…

    Menina: Eu sou cruel, muito cruel…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s