Teu


Teu.
Teu escravo, senhora, tua cria
Tua fera obediente, teu servo desamparado
Orador eloqüente, silenciado
Poeta sem rima, sem métrica, sem nada

É teu.
Teu, o semblante aliviado
O corpo, tremendo ao meu lado
Entregue: suado, tomado
Jogado, machucado, estrangulado…
Inoculado…

De mim, fiel seguidor de tuas ancas
Fiel tomador de todas tuas esperanças
Homem, servo, patrão e menino
Prostituto de ti, imagem ferina
Viril, másculo: flores ao espanto.

Sou eu
Eu quem te desdobra com a língua
Palavras, gestos, obscenidades íntimas
Exponenciadas pelo toque gentil da barba
Carícias leves, mordidas: mata desbravada

Sou teu.
Teu dono, feitor, mestre, professor
Cigano, andarilho, nunca estás comigo
Vago na fria escuridão
Sou tua
Imaginação…

Anúncios

5 pensamentos sobre “Teu

  1. Mas é claro que a gente tem que marcar de se ver. Bom que você gostou do texto. E sobre tempo, eu sei bem o que é isso. Estou no penúltimo período e a monografia para escrever no próximo. Como é seu trabalho de conclusão de curso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s