Musa em Preto e Branco #1


Pearl’s Tears and a unbreaker heart

Bodas de ouro no sapatinho de cristal
A musa se esconde e me devora
E choro, e choro
E temo o fim dos teus sorrisos
E declamo nos meus versos: desespero
E me assombro no vazio do meu peito

A musa em preto e branco
Me acusa, me insinua
Se descarna de toda pele
Se arranha em dolorosas tardes
Fotografias indelicadas
Modificadas com pintura
Arlequina

Quem de nós dois sofre mais?
Eu, o Poeta, ou sua musa?
Vê-la chorar é morrer ausentemente
Um poeta ausente é um mundo bem mais triste…

Um ponto no espaço
Dois ou mais, olhos negros
Que escondem o vermelho da paixão
Piscam escandalosos e vidrados
Piscam: vagalumes barulhentos

Nada resta, só a solidão
Das árvores tristes e mortas
Como mortos os pássaros,
As flores, árvores, campos inteiros
Todos silenciosos quando ela não sorri

E um mundo triste não deixa brilhar a minha musa
Nem o céu sair de minha boca
Minha palavras contidas num silêncio gritante
Abafado pela tristeza…
Quando eu quero gritar pelo teu nome
Prendem-se minhas vozes
Na rajada de vento frio vindo do cemitério de sorrisos
E jardins de lágrimas
Estou sendo atraído por ele
Talvez minha alma já esteja lá
E meu corpo vaga numa solidão imensurável
Das ruas de concreto e melancolia
Já que a minha única fonte de vida
Tão perdida como eu, chora num canto escuro do meu coração

Chorai, humanos desgraçados!
Chorai comigo, o Poeta das Mil Musas
Que a uma delas jurou maior emprenho
Que a uma delas jurou os melhores versos!

**************************************************

Esse canto não poderia ter sido escrito sem a colaboração prodigiosa da Ferzinha Eda. A ela todos os meus agradecimentos. A ela e à musa em Preto e Branco…

Abraços
Roger Elias Tabaldi
Vulgo Poeta Matemático

Anúncios

8 pensamentos sobre “Musa em Preto e Branco #1

  1. Noooooooooooooossa,poeta!
    Qualquer comentário meu aqui seria pouco e até mesmo patético se comparado a esse poema.
    Simplesmente perfeito.
    Desculpe-me a falta de palavras,mas é que o assombro da perfeição me deixa pateticamente quieta.
    Beijinhus.

    PS:- Um arraso essa sua musa,ein? hihihihihi

  2. Drika: Tu devia parar de me mimar. Eu só espero q a musa esteja melhor agora.

    Aline: Eu andei pensando nisso, mas acho difícil, muito difícil…

    Mamy: Ela é foda mesmo, né? Pena que não reabre o blog…

    Menina: Mas eu nem tô assim. O problema é a musa. E que olhos, né?

    Bela: E a vida não é bela, Bela?

    Nanna: Bem, acontece. Eu me perdi de minha musa preferida. Tive de arrumar outra e, particularmente, estou muito feliz com a troca… Tb te linkei..

  3. meu caro amigo!!
    quanta viveza de estilo!!!!!
    o mais ignorável e desapercebido elemento da vida cotidiana se torna uma esplêndida maravilha quando se encontra com a pena e a alma do poeta…
    essa musa merece mesmo estas belas palavras…gosto muito dela…tá meio sumida mas, espero que ela esteja bem…
    abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s